tempo,tempo...

sexta-feira, 27 de janeiro de 2012

Viúva alegre e o difundo ressuscitado

                                    Viúva alegre e o difundo ressuscitado

Hoje decidi falar de uma certa viúva alegre,
e de um certo aprendiz de malandro....

Tinha 14 anos na época e meus amigos bem mais velhos
já tinha sua vida sexual bem ativa,cada vez que eu escutava
as historias da noite anterior,fica meio doido de ansiedade
para também jogar minha “carteira assinada na mesa”.
Um belo dia apareceu uma mudança em minha rua,
Era uma jovem senhora:
Bela, e extremamente provocante! (Não tinha quem não há admirava.)
Carregava em seu dedo duas alianças era a viúva do bairro,
Houve uma vez em que ela me chamou para fazer um favor,
 trocar o botijão de gás; os favores foram ficando mas freqüentes
E entre um favor e outro aconteceu o tão esperado por mim.
Como todo adolescente fiquei maluco de paixão e me sentindo
O dono do mundo.
Aquela viúva era muito feliz, e se o marido tinha falecido não podia
 ser por tristeza mas sim pelo excesso de felicidade.
E um belo dia ao regressar da praia lá estava ela em seu portão
Com vestido que acentuava todas as suas curvas e não era poucas!
Fez um sinal com o dedo a me chamar:
- lá fui eu!.
Em meio a caricias ouvi um barulho de caminhão no portão
Ela deu um pulo saiu em direção à janela da sala  mandou que eu sai-se
correndo dali pois era seu  marido.
Marido! Que marido? Você é viúva ou então eu morri!
Fiquei nu e muito P... da vida e disposto a ficar e esclarecer tudo
Até ver da fresta um homem forte e alto que se aproximava da porta
(se a coragem já tinha fugido não era eu que ia ficar ali)
Fugi pelado pelos fundos, pulando para casa de outra vizinha que 
tinha 3 pequineses terrível  que grudaram em meu traseiro.
Cheguei em casa com o coração partido e a bunda sangrando,
me redeu uma serie de anti-rábica e anos de gozação.
Depois fiquem sabendo que ela sempre fazia isso se mudava 
quanto o marido viajava e passava-se por viúva
Segundo ele para que ninguém mexesse com ela.

6 comentários:

  1. Risos...
    Que fria hem amigo? Rsrsrs.
    Interessante seu texto.

    Beijinho

    ResponderExcluir
  2. Boa tarde, Jarbas. Divertido demais o texto. Que encrenca!
    Posso até imaginar o quanto você foi zoado! Rs!
    A mulher era muito safadinha, e o marido tão inocente...!
    Um beijo na alma, e excelente fim de semana!
    Sucesso e mais sucesso pra você!

    ResponderExcluir
  3. Boa noite!
    Jarbas,

    adorei!

    é impressionantemente o que vocês fazem
    por um rabo de saia!

    rsrsrsr!

    um abraço!

    ResponderExcluir
  4. Olha,

    Ela era bem danada....


    rsrs

    ResponderExcluir
  5. Mas essa mulher foi muito mau carater!A história é engraçada,mas tem seu lado triste pelo menino que se apaixonou!Bjs,

    ResponderExcluir